segunda-feira, 29 de agosto de 2016

DESCASO

COMISSÃO QUE TRATA DA LEI DE ORGANIZAÇÃO DO CBMRN JÁ GASTOU R$ 222 MIL

A comissão da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (SESED) que trata da Lei de Organização Básica (LOB) já gastou R$ 222.611.34, sem, contudo, concluir os trabalhos referentes ao assunto e enviar o projeto à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALERN).

Previsto no contrato da comissão, o valor se refere a R$ 157.051,12 gastos com consultoria; R$ 31.410,22 com obrigações e encargos; e R$ 33,7 mil com despesas diversas, como transporte aéreo, hospedagem e alimentação.

As discussões na comissão acerca da LOB dura há mais de um ano e meio. O projeto de lei deveria ter sido encaminhado à ALERN no final de julho, conforme previsões e promessas do Governo do Estado à Associação dos Bombeiros Militares do RN (ABM-RN). Nenhuma resolução concreta foi tomada, contudo, o que causa frustração na tropa.

Sem uma organização devida, os bombeiros estão mal espalhados pelo Estado, com municípios que são polos industriais carentes de uma corporação própria, por exemplo. O fato torna o RN mais vulnerável a tragédias e situações de gravidade. A LOB pretende reorganizar essas condições e, assim, melhorar o trabalho desses profissionais em território potiguar.

Assessoria de imprensa ABM-RN

sábado, 27 de agosto de 2016

NO DIA DO SOLDADO, BOMBEIROS LAMENTAM FALTA DE VALORIZAÇÃO


O Dia do Soldado foi celebrado na quinta-feira, 25 de agosto. Embora está data objetive a celebração, para os bombeiros militares do Rio Grande do Norte ela representa um momento de reflexão, uma vez que, neste mesmo dia a turma 2009 completa sete anos em sua atividade profissional, sem nunca terem sido promovidos a graduações superiores, exceto a de soldado.

Comparativamente, uma turma de militares que ingressaram no CBMRN no mesmo ano, na condição de aspirantes ao oficialato progrediram em suas carreiras alcançando a graduaçao de Capitães em 2016, revelando, assim, a enorme diferença na ascenção profissional, entre o ciclo das Praças e dos Oficiais; o que decepciona parte da categoria.

"Este problema institucional em particular, ceifa totalmente a auto estima dos militares fazendo com que muitos deles percam um pouco do brio do SER bombeiro, o que acaba repercutindo diretamente no serviço prestado a sociedade norte riograndense, além de aumentar ainda mais a evasão dos bombeiros para outras instituições e até mesmo a saída para trabalhar em empresas privadas trazendo uma perda financeira considerável ao Estado diante do investimento que teve na formação e capacitação do profissional ao ingressar na instituição" afirmou o SD Joaly da turma 2009.

Este dia, portanto, é de valorizar e enaltecer o bombeiro por sua luta diária para segurança da população potiguar, não obstante a falta de condições e as dificuldades impostas pelo trabalho.

Mas é também um momento para se repensar a valorização desse profissional, tão importante para garantir a salvaguarda dos potiguares.


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

MISSÃO CUMPRIDA! SALVAR!

A ABM-RN dá continuidade ao projeto "Missão cumprida! Salvar", que presta homenagem a bombeiros sócios cuja atuação foi exemplar perante a sociedade de defender a vida e o patrimônio potiguar, mesmo em casos nos quais havia risco de vida.

A publicação ocorrerá sempre por ocasião da transferência do militar para a inatividade.

Desta vez, o homenageado é o Sgt. Júnior. Prestativo. Sempre disposto a cumprir sua missão, mesmo nas maiores dificuldades, o sargento anima seus companheiro da ativa ao esforço. Vê avanços na corporação e vê dias melhores para os profissionais. Um bombeiro exemplar, que serve de inspiração a todos os que lutam nesse função dia a dia. Confira a entrevista feita pela assessoria da ABM-RN:

Qual a ocorrência que mais marcou sua carreira, no Corpo de Bombeiros Militar? 
Participei de uma ocorrência em que um guerreiro queria se matar em frente ao batalhão de infantaria. Foram mais de sete horas tentando tirar ele lá de cima. Tivemos que colocar uniformes de operários da construção civil para subir, o cara estava meio perturbado, com um extintor em uma das mãos e uma faca na outra. A policia queria utilizar bala de borracha e eu disse: "Se é pra utilizar bala de borracha, deixe que a gente vai subir, devagarzinho, não espante o cara que iremos nos atracar com ele e descer no rapel, tudo direitinho". O Sgt. Hudson estava lá no dia e viu a dificuldade, o cb Mendonça foi de grande ajuda também e, nesse dia, retiramos a pessoa com vida. Foi um sucesso. 

Para várias outras ocorrências, principalmente antigamente, eram tempos difíceis, por isso peguei muita ocorrência com óbito, pessoal com desejo de trabalhar, vontade de vencer nas ocorrências, mas infelizmente nossos recursos eram mínimos. O Corpo de Bombeiros Militar era muito arcaico, tínhamos cunha hidráulica, hoje em dia temos cilindro, equipamento para desencarceragem, conjunto de ferramentas para retirada de pessoas de dentro dos carros acidentados. 

Hoje em dia, o bombeiro está ficando mais modernizado, graças a Deus! Tem roupa de aproximação para proteger o rosto etc. 

Qual mensagem o Sr. deixa aos que permanecem na ativa? 
Custe o que custar, com promoção, sem promoção, sem efetivo, seja um bom bombeiro... Passamos quatro meses de curso, talvez até mais, mas somos especialistas em várias situações. Se alguém quer ser bombeiro, tem que se informar, usar equipamentos adequados, não ache que é superior a ninguém, faça sua parte, que é com trabalho e dedicação que chegamos a nosso objetivo. 

Eu batalhei um pouquinho, minhas promoções não foram específicas, tive que me esforçar um pouco, mas vi o que é ser bombeiro, mesmo quando fiz o CAIS, lidei com equipamentos pesados, aquele aparato todo, técnicas novas, equipamentos que nunca imaginei usar. Um militar até comentou, quando nos emancipamos, que iriam passar dez anos e nunca receberíamos equipamentos, mas Deus é bom e protege a gente! 

Peço a todos os colegas que ficam, que estão sendo graduados, que não imaginem que é só graduado, mas é nossa responsabilidade perante a população que confia na nossa missão, no nosso trabalho, imaginam que somos capacitados, que, quando o bombeiro chega, vai resolver o problema, não baixe a cabeça, vamos batalhar, não pense nem diga que não dá. O bombeiro até hoje está em primeiro lugar, de todas as classes trabalhistas. Um dia, nosso efetivo vai ser suficiente, se Deus quiser, vai acontecer isso. 

No que a ABMRN contribuiu para o seu crescimento dentro da Corporação? 
Eu sempre procurei participar da Associação dos Bombeiros Militares e, agora, já no final da minha carreira, é que eu estou vendo se cumprir um trabalho mais aprofundado em relação a serviço, promoções que atrasavam. Gostei muito do trabalho da ABM e gostaria de ver meu colegas, todos, recebendo promoções corretamente. Estou indo pra reserva e agradeço muito a associação, desejo que o trabalho dos que se forem seja aprimorado pelos que vierem e assim sucessivamente, passando a bola um pro outro sem egoísmo. 

Quando se é do Exército, quando se é treinado para guerra, você tem a cabeça voltada para o combate, coletivo ou individual. Quando se é bombeiro, você aprende a combater a si próprio, seu próprio eu, sua própria arrogância, tem que visualizar mais seu próximo, trabalhar mais para engradecer sua instituição e se tornar mais humano, embora a gente se depare com coisas que nos torne mais frios. Como bombeiro, engrandeci minha parte espiritual, humana, agradeço muito a Deus. 

Os quartéis que passou? 
Nunca gostei de mudar de quartel, me adapto a rotina. Trabalhei no 1° Grupamento de bombeiros e no GBS. 

O que vai sentir saudade? 
Saudade dos colegas de trabalho que sempre me apoiaram nos momentos difíceis como o St Mendes e o St Carlos, assim como Ribeiro e Alysson e os do serviço operacional como Alexsandro, Rocha, Severiano, Giovanni e cb Inácio. Bem como um coroa muito abusado que me ajudou muito, o Sgt Alves, enfim, são muitos os que não esquecerei pois foram muitos anos.

Sgt. Júnior

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

MISSÃO CUMPRIDA! SALVAR!

A ABM-RN dá continuidade ao projeto "Missão cumprida! Salvar", que presta homenagem a bombeiros sócios cuja atuação foi exemplar perante a sociedade de defender a vida e o patrimônio potiguar, mesmo em casos nos quais havia risco de vida.

A publicação ocorrerá sempre por ocasião da transferência do militar para a inatividade.

Desta vez, o homenageado é o Sgt. Edgley. Prestativo, esforçava-se arduamente para salvar vidas, mesmo nas situações mais simples do cotidiano. Com anos de experiência, prestou serviço em Coteminas, Zero e Pau dos Ferros -- este, o local que mais apreciou trabalhar em sua carreira. Um profissional-exemplo para seus pares na corporação. Confira a entrevista feita pela assessoria da ABM-RN com ele:

Qual a ocorrência que mais marcou sua carreira, no Corpo de Bombeiros Militar?
Eu estava no quartel de Pau dos Ferros e o irmão de um policial estava engasgado com um pedaço de carne em casa. A guarnição da policia levou-o para o hospital e os médicos já estavam preparando - se para fazer intervenção cirúrgica. Foi quando o irmão dele pediu socorro aos bombeiros, lembrando-se que temos essa prática da manobra de heimlich e tapotagem nas costas.

Fui ao hospital com dois bombeiros: Sd Sidirley e Sd da Silva. Chegando lá, a vitima estava na maca, com balão de oxigênio e sangrando pelo nariz, começamos a manobra de heimlich e não obtivemos êxito com as três tentativas, mas a carne, aparentemente foi deslocada. Após a tapotagem, a vítima engoliu a carne e tomou fôlego, ficou muito feliz. Abraçou-me, assim como a guarnição da PM e as enfermeiras! Senti-me imensamente feliz nesse dia.

Qual mensagem o Sr. deixa aos que permanecem na ativa?
Que Deus abençoe a todos os que ficaram e aproveitem bastante, pois, se pudesse, eu voltaria, porque estou com muitas saudades das atividades, que são muito marcantes!

No que a ABM-RN contribuiu para o seu crescimento dentro da Corporação?

A ABM-RN me ajudou juridicamente e permanece ajudando. Também tem tratamento odontológico para toda a família e lazer.

Os quartéis que passou?
Trabalhei na Coteminas, Zero e Pau dos ferros. O quartel de Pau dos Ferros, em especial, foi o que mais gostei.

O que vai sentir saudade?
Saudades dos colegas, das atividades, do comandante Cap Moisés e do quartel.

Sgt Edgley
(Créditos: assessoria de imprensa)

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

EM REUNIÃO, GOVERNO GARANTE PAGAMENTO DE PROMOÇÕES

O Governo do Estado garantiu o pagamento dos promovidos em abril de 2016, além de assegurar o encaminhamento das Leis de Organizações Básicas (LOBs). Essas medidas foram ratificadas na tarde de quarta-feira (4), em reunião de membros das entidades representativas dos militares com a secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha.

“Nessa reunião, falamos diretamente com o Controlador-Geral, através da Chefe do Gabinete Civil, Dra. Tatiana Mendes Cunha, que se comprometeu a verificar o processo e quais as pendências para garantir o trâmite. A secretária disse que também se empenharia diretamente no pagamento das promoções dos bombeiros”, relatou o presidente da Associação dos Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ABM-RN), Dalchem Viana.

Nesta sexta-feira (5), o dirigente esteve na Controladoria para agilizar o processo referente aos bombeiros promovidos em abril, cuja implantação será efetivada em agosto, de acordo com o Governo do Estado.

LOBs

A chefia do Governo disse ainda que vai se articular com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (SESED) para encaminhar as LOBs à Assembleia Legislativa do RN (ALERN). Antes, porém, as normas devem passar mais uma vez pelo crivo das entidades estaduais, com o objetivo de realizar uma leitura avaliativa.

Fórum

Nesta segunda-feira (8), haverá ainda o Fórum dos Servidores de Segurança Pública Estadual: os profissionais da área vão se reunir com o governador Robinson Faria para debater suas condições de trabalho. O Fórum é composto por entidades representativas dos policiais militares e civis, bombeiros, agentes penitenciários, policiais federais, guardas municipais e agentes de trânsito.

Reunião de dirigentes de associações com Chefe do Gabinete Civil

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

ABMRN participa de coletiva de imprensa do Fórum de Segurança Pública do RN.

Os representantes dos servidores que atuam na Segurança Pública do Rio Grande do Norte realizaram uma coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (4), com objetivo de cobrar do Governo do Estado melhores condições para o combate a violência e de mostrar a sociedade que os operadores da Segurança têm planejamento estratégico e sugestões que não são aproveitadas pelos gestores.
A coletiva foi realizada pelo Fórum de Servidores da Segurança, que conta com as seguintes entidades: Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública, Associação de Cabos e Soldados da PM, Associação de Subtenentes e Sargentos da PM, Associação dos Bombeiros Militares, Sindicato dos Policiais Federais, Sindicato dos Agentes Penitenciários, Sindicato dos Guardas Municipais, Sindicato dos Agentes de Trânsito e Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais.
“Esse grupo foi formado em 2014 e vem se reunindo desde então para estreitar os diálogos, projetos e sugestões a serem postas em prática pelos governos. Nesse período, já realizamos várias reuniões, seminários e atos públicos, bem como elaboramos um documento com pontos que consideramos cruciais para a retomada do controle da segurança por parte do Estado. Entregamos esse documento ao Governo do Estado e solicitamos uma reunião com o governador Robinson Faria, em novembro do ano passado, e até hoje o Fórum não foi chamado a participar de nenhuma reunião ou planejamento de ações. Ou seja, o Governo e os gestores da Segurança excluem os próprios operadores e o resultado é esse que estamos vendo nos últimos dias”, argumenta Paulo César de Macedo, presidente do SINPOL-RN.
No documento, estão propostas para curto, médio e longo prazo, como: Integração entre as forças policiais municipal, estadual e federal, através do comitê integrado de emergência das forças de segurança pública no RN; Fortalecimento da investigação e inteligência policial; Melhoria e manuntenção das instalações das unidades de segurança pública, com reformas, construções e padronização; Valorização dos Agentes de Segurança Pública e definição da carga horária para garantir o descanso semanal; Transferência imediata dos líderes dos grupos criminosos que atuam nos presídios estaduais do RN para o presídio federal de Mossoró; Captar recursos públicos para reestruturação dos presídios; Efetivação do regime disciplinar diferenciado nos presídios do RN; Realizar força tarefa entre o Judiciário, SEJUC e Defensoria Pública para analisar a população carcerária; Imediato planejamento de ingresso através de concursos públicos para preenchimento das vagas em aberto nos quadros de todas as forças policiais; Interligação de todo sistema de segurança através da rede mundial de computadores e rede interna; e Reformulação do currículo de formação dos operadores de segurança pública.
“Muitos desses pontos e outros que constam no documento dizem respeito diretamente ao que está acontecendo atualmente no Rio Grande do Norte. Nós, enquanto operadores da Segurança, já prevíamos que algo desse tipo pudesse acontecer a qualquer momento e fizemos inúmeros alertas. Mas, infelizmente, não fomos ouvidos”, comenta Dalchem Viana, presidente da Associação dos Bombeiros Militares. 
A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Vilma Batista, também participou da coletiva. Ela ressaltou que a instalação de bloqueadores de celulares é uma reivindicação antiga dos agentes penitenciários. “No entanto, entendemos que não houve um planejamento adequado para isso nem para as possíveis consequências”.
Ainda durante a coletiva de imprensa, os integrantes do FOSEG reiteraram a necessidade de haver um diálogo entre os gestores da Segurança e os operadores, de forma que se possam caminhar juntos. “Esperamos que, agora, diante dessa crise, o Governo do Estado entenda que são os operadores, que estão na linha de frente, que mais conseguem identificar os problemas em sua origem e que podem apontas soluções”, destacou José Aquino, presidente do Sindicato dos Policiais Federais no RN.
Todos os representantes de sindicatos e associações presentes também louvaram a atitude heroica dos policiais e agentes penitenciários nesses últimos dias, que se doaram ao máximo para controlar a onda de atentados. Os membros do FOSEG lembraram que, mesmo com promoções, níveis, diárias operacionais e salários atrasados, os servidores não se omitiram e foram para as ruas na caça aos bandidos.

Por assessoria SINPOL